Pitos de Santa Luzia

Olá a todos!

Vou partilhar convosco uma receita centenária típica da minha região transmontana, mais especificamente do concelho de Vila Real – os famosos “pitos”.


“Os pitos de Santa Luzia foram inventados por Ermelinda Correia, que veio a ser mais tarde a Irmã Imaculada de Jesus, natural de Vila Nova em Folhadela. Esta rapariga tinha um defeito: era muito gulosa. Este facto obrigou seus pais a enclausurarem-na no convento de Santa Clara, na esperança de transformar o pecado em virtude.
A Irmã Imaculada tornou-se devota de Santa Luzia, padroeira dos cegos e das coisas da vista. Um certo dia estava a irmã a aplicar os curativos nos seus doentes (feridas, contusões e inchaços nos olhos), com uns pachos de linhaça, que eram uns quadrados de pano cru onde se colocava a papa, dobrando as pontas para o centro para não verter a poção - usados como pensos para os ferimentos, quando de repente teve uma visão!
Correu para a cozinha e fez a massa de farinha e água e cortou-a em pequenos quadrados. Tinha consigo o cibo do açúcar que lhe cabia na ração, e fez uma compota de abóbora. À imagem dos pachos dobrou a massa por cima da compota e levou ao forno a cozer. A seguir despachou-se a esconde-los, pois estava proibida de ser gulosa. A caminho cruzou-se com a madre superiora que era cega. A madre perguntou desconfiada, o que leva no tabuleiro. Cheirando o perfume adocicado, a Irmã Imaculada apressa-se a responder que são pachos de linhaça para os doentes do dia seguinte.
À noite na cela, a irmã Imaculada sossegou a alma e não sequer se sentia culpada, pois sempre ouviu dizer que "do que não se vê, não se peca".
O dia 13 de Dezembro consagra à Irmã Imaculada de Jesus a criação destes doces regionais, e ainda hoje é celebrada esta tradição, na capela de Vila Nova.

Aqui em casa todos adoram os pitos. Recordo-me de ser criança e ajudar a a minha avó que os fazia frequentemente (e de vez em quando ainda faz) no seu forno a lenha e nos sabiam sempre tão bem.
Ontem decidi pôr “a mão na massa” ou “a bimby a fazer massa” e fiz os meus “pitinhos” que fizeram as delícias de quem os comeu.
Adaptado de “Do convento à Bimby, pg.51”
(Esta receita rende 12 pitos grandes /ou 18 médios ou ainda 24 “pitinhos”)

Ingredientes da massa:          
260g de farinha de trigo
160g de manteiga fria (usei vmargarina vegetal)
60g de água fria

Ingredientes para o recheio: 
200g de abóbora cozida e escorrida
200g de chila cozida e escorrida (ou doce de chila)
200g de acúcar
½ copo de água
1 colher de chá de canela em pó
1 estrela de anis


Preparação da massa:
-colocar todos os ingredientes no copo
-Programar  1 m / velocidade espiga
(Ou amassar tudo manualmente até obter uma massa homogénea)
-deixar repousar a massa 10 minutos envolvida em película, no frigorífico
-tender a massa na bancada, cortar quadrados (12cm x 12cm)
-colocar o recheio no centro
-juntar as pontas opostas e selar bem com os dedos
-levar ao forno a 180º até estarem douradinhos (+ ou – 20 minutos)
- depois de frios polvilhar com açúcar em pó e canela


Preparação do recheio:
-colocar o açúcar numa panela, juntamente com a água, as especiarias e deixar fazer ponto pérola.
- Envolver a abóbora e a chila e deixar ferver 5 a 10 minutos no mínimo.
- deixar arrefecer.

Comentários

Mensagens populares